STJ proíbe Ronaldinho Gaúcho de sair do país.

  • 15/05/2019
  • 0 Comentário(s)

STJ proíbe Ronaldinho Gaúcho de sair do país.
STJ proíbe Ronaldinho Gaúcho de sair do país.
Decisão vale até que o ex-jogador e o irmão, Roberto Assis Moreira, paguem dívida de R$ 8,5 milhões por dano ambiental.

A 2ª Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) manteve, nesta terça-feira (14), a decisão do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJRS) de proibir o ex-jogador Ronaldinho Gaúcho e o irmão dele, Roberto de Assis Moreira, de deixar o país.

Condenação

De acordo com a sentença na Ação Civil Pública movida pelo Ministério Público (MP) e confirmada pelo TJRS, os réus instalaram um trapiche, com plataforma de pesca e ancoradouro em Área de Preservação Permanente. Houve a determinação de apreensão dos passaportes até que o valor fosse quitado.

Em sustentação, durante o julgamento, o promotor Alexandre Saltz destacou que a família Assis Moreira mantém a prática de descumprir decisões judiciais, criando embaraços e dificuldades, inclusive de natureza patrimonial.

— Não é razoável pessoas que transitam internacionalmente, frequentando os melhores ambientes e ostentando vultoso patrimônio, disponham em conta corrente da quantia de R$24,00 — afirmou em plenário.

O pedido de viagem

Durante o recesso de Natal do STJ em 2018, a defesa de Ronaldinho Gaúcho afirmou, no pedido de habeas corpus, que o ex-jogador era aguardado em Dubai e na Geórgia, e que os irmãos têm nas suas viagens internacionais o seu meio de subsistência, participando de eventos de clientes e patrocinadores. O pedido foi negado em decisão monocrática, assim como a solicitação de reconsideração.

O que disseram os ministros

O relator, ministro Francisco Falcão, listou em seu voto todos os atos praticados pelos réus como “atentatórios à dignidade da Justiça” e práticas dos irmãos visando burlar o cumprimento das decisões judiciais.

Já o ministro Herman Benjamin destacou que essa foi a primeira oportunidade em que o STJ enfrentou situações dessa natureza e sustentou que “os ídolos não estão acima da lei”.

O ministro Mauro Luiz Campbell Marques ressaltou que tão importante quanto garantir o acesso à Justiça e ao processo, é que as decisões judiciais sejam cumpridas. Os dois foram seguidos pelos ministros Assusete Dumont Reis Magalhães e Og Fernandes.

O que diz a defesa

O advogado dos irmãos, Sérgio Queiroz, diz que respeita a decisão da 2ª Turma do STJ , mas discorda, ressaltando que vai recorrer da decisão “tão logo o acórdão seja publicado”. 

Fonte: GauchaZH Esportes. 

0 Comentários


Deixe seu comentário


Aplicativos


Locutor no Ar

Ao Vivo

Playlist de Sucessos

Peça Sua Música

Nome:
E-mail:
Seu Pedido:


Top 5

top1
1. Madonna feat Maluma

Medellín

top2
2. Bruce Springsteen

Hello Sunshine

top3
3. Kevinho part. Gusttavo Lima

Salvou meu dia

top4
4. Gabriel Diniz

Jenifer

top5
5. Atitude 67

Vem

Anunciantes